A Inteligência Competitiva nos tempos de Big Data

Investir em soluções de Big Data não é mais novidade no mundo dos negócios. O grande volume de dados, estruturados ou não, que fazem parte do universo organizacional, podem (e estão sendo) transformados em informações úteis, que impactam o dia a dia de uma empresa. E em tempos nos quais o uso estratégico da informação é quase que o único caminho para sair à frente da concorrência, a Inteligência Competitiva (IC) pode ser o canal que vai levar a sua empresa a conhecer melhor o mercado e construir ações de sucesso.

Hoje, o Big Data chama a atenção de gestores dos mais variados segmentos por ser visto como uma possibilidade para enfrentar os desafios do mercado e, de forma proativa, monitorar, captar e organizar dados que há pouco tempo passavam despercebidos e não eram utilizados de forma estratégica pelas instituições. Mas a questão que surge em meio a esse emaranhado de dados é: como fazer essa transformação e ter em mãos informações relevantes para o seu negócio?

A coleta de dados sobre o comportamento da concorrência, dos clientes e até mesmo do mercado como um todo contribui para o processo de construção de sentido no imenso volume de informações. O cruzamento dessas informações permite que você realmente possa se posicionar da melhor forma à frente das situações, melhorando também as suas tomadas de decisão tanto em curto como em longo prazo. Usar essas informações para analisar tendências e cenários permite avanços, como:

  • Conhecer o seu cliente profundamente;
  • Entender melhor seu segmento de mercado;
  • Conhecer os reais problemas do mercado para indicar soluções favoráveis à empresa;
  • Saber como está a percepção de sua marca pelos consumidores (branding);
  • Conhecer os principais players e influenciadores do mercado e acompanhar tendências;
  • Verificar o direcionamento dos concorrentes;
  • Desenvolver novas ações.

Ou seja, é por meio do Big Data que você fica por dentro do cenário em que a sua empresa está inserida e é com a Inteligência Competitiva que essa massa de dados é transformada em informação útil. Portanto, de nada adianta se você não souber usar a IC ou aplica-la para interpretação das informações. Por isso, entenda o que deve ser feito para trabalhar da melhor forma esses dados nos tempos de Big Data e lidar com o grande volume de informações.

 

  1. Filtrar o que é realmente relevante para a tomada de decisões:

O primeiro passo é fazer o monitoramento dos dados e compreender que nesse mar de informações existem aquelas que podem ser relevantes para a sua empresa e outras que podem ser descartadas. Para fazer esse filtro e começar o processo de aplicação da inteligência nas estratégias da sua marca é importante contar com o conhecimento teórico e prático de diversos especialistas em Inteligência Competitiva. A intenção aqui é identificar o que precisa ser antecipado e reagir rapidamente às mudanças no ambiente externo.

 

  1. Interpretar informações e competir nas melhores condições:

Aplicar a inteligência nos seus negócios permite que você esteja por dentro do que acontece no ambiente externo à empresa e realize mudanças internas. Ou seja, informações que poderiam estar dispersas passam a ser utilizadas de forma competitiva pela sua organização. A partir dessa interpretação é possível identificar oportunidades e novos nichos de atuação, formular ações estratégicas e compreender o tipo de impacto que certas atitudes podem ter sobre os concorrentes. Essa é a melhor forma de ampliar as condições de competição da sua empresa.

 

  1. Gerar ações de acordo com o perfil da empresa:

Com as informações certas em mãos é possível transformar em oportunidade as condições oferecidas pelas tendências e cenários observados. Ao utilizar o conceito de Inteligência Competitiva as ações são construídas com base em informações certeiras para o seu objetivo de negócio, totalmente de acordo com o perfil da sua empresa e com o cenário em que ela atua (levando em consideração o posicionamento dos concorrentes e dos consumidores).

A Inteligência Competitiva funciona, então, como um facilitador para aqueles que atuam na área de compras de uma multinacional, em áreas comerciais e de marketing, por exemplo, e precisam criar campanhas e promover ações estratégicas. A tendência é que cada vez mais a Inteligência Competitiva sirva para auxiliar nas tomadas de decisão. Uma estimativa da Cisco afirma que ao longo dos próximos anos o tráfego de dados promete continuar crescendo em alto ritmo, alcançando a marca de 2 Zettabytes (1 zetta é igual a 1 trilhão de gigabytes) em 2019. Tudo isso devido, principalmente, à popularização dos smartphones, que multiplica o volume de dados circulando na rede.

Portanto, aqueles dados estruturados como os de gestão empresarial (ERP), relacionamento com o cliente (CRM) e de Business Intelligence (BI), ao serem cruzados com os não estruturados – que são aqueles conteúdos em vídeo, texto e fotos, gerados principalmente pelas redes sociais, oferecem à empresa condições de atuar de maneira efetiva no mercado e ter sucesso nos tempos de Big Data.

 

Deseja saber mais sobre o tratamento de informações? Entre em contato com a Plugar e saiba tudo sobre Inteligência Competitiva.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Plugar nas redes sociais