5 Dicas para montar uma estratégia de Inteligência Competitiva

Fazer seu negócio crescer e tornar-se referência dentro do mercado são geralmente os dois principais objetivos de organizações que resolvem adotar o processo de Inteligência Competitiva.  Muitas vezes, as empresas começam a traçar seu planejamento sem ter em mente os desafios que irão surgir ao longo do caminho, como se houvesse uma fórmula universal para alcançar o sucesso.

O gestor que se destaca frente aos outros é aquele que monta sua estratégia prevendo todo e qualquer tipo de ameaça que possa surgir ao longo desse procedimento. Existem algumas questões para as quais você deve ter atenção para que seu processo seja à prova de falhas. Separamos cinco dicas que podem ajudar a construir um plano consistente de IC para sua empresa:

1. Identifique com clareza as necessidades do tomador de decisão

Uma assertiva estratégica de IC começa com a compreensão refinada sobre quais decisões os executivos da sua organização precisam tomar para sair à frente das necessidades dos clientes e das ações da competição. Mapear decisões de vendas, logísticas, de produção, relativas a inovação, criação de produtos e toda e qualquer que impacte o ambiente externo da empresa é fundamental para reduzir incertezas na hora de fazer as escolhas do negócio.

Importante reforçar apenas que, mesmo sendo essencial ao ambiente externo da empresa (ações da concorrência, clientes, fornecedores, regulatório, etc.), ainda assim as informações poderão ser encontradas também dentro de suas dependências através de redes informais, como interações do time comercial,

Pessoal de atendimento ao cliente, área de compras, entre outras estruturas internas.

 

2. Encontre um método para estar sempre atualizado quanto à concorrência

Se você está montando uma estratégia de IC, é essencial manter-se informado sobre os passos que os concorrentes estão dando: quais produtos estão lançando, que técnicas estão usando para isso, como estão divulgando nas redes sociais, como os consumidores se manifestam e etc. Dados como esses serão fundamentais na hora de montar suas próprias estratégias.

Além disso, monitorar as atividades dos concorrentes serve como um método de prevenção: não será surpresa, por exemplo, a notícia de que a outra empresa acabou de lançar uma grande promoção. Certamente o impacto será minimizado se você estiver atualizado quanto às táticas e movimentações recentes da concorrência. A correta análise desses dados facilitará a tomada de decisões em seu negócio, portanto procure estar sempre atento a esse ponto.

 

3. Use a automação a seu favor

Por questões de organização e praticidade, usufruir dos meios tecnológicos é uma opção muito presente dentro das organizações de Inteligência. E não apenas na fase de coleta de informações, mas também nas atividades diárias de sua empresa, como gerenciamento de tarefas e colaboradores, análise de desempenho e demais processos administrativos.

Selecionando as ferramentas corretas para padronizar os serviços de sua rotina, a produtividade tende a aumentar, pois estará estabelecida uma linha de trabalho. Além disso, com um ambiente profissional mais organizado, qualquer novo integrante na equipe, no futuro, terá mais facilidade para se adaptar.

Para conhecer algumas plataformas tecnológicas que podem auxiliar nesse caminho, leia nosso artigo sobre 5 ferramentas que ajudam a organizar a área de Inteligência.

 

4. Não desperdice nenhuma informação

Para avaliar a situação do mercado, a dica é coletar todo e qualquer tipo de informação que possa vir a ser útil nas mais diversas situações. Quando você estiver montando o banco de dados, muitas informações parecerão inúteis para seu negócio, porém isso jamais deve ser motivo para ignorá-las. Quando montamos o planejamento de IC, sabemos exatamente onde queremos chegar, mas não conhecemos todos os obstáculos que surgirão no caminho.

Estar prevenido é a melhor solução para enfrentar os mais diversos desafios. Por isso, temos sempre que mapear as possíveis ameaças a partir da análise de dados. Ter ou não ter alguma informação sobre essa ou aquela empresa pode ser o fator decisivo na tomada de decisões estratégicas.

 

5. Não pule etapas

Um dos pensamentos que o gestor deve ter em mente é que um processo de Inteligência Competitiva exige dedicação e paciência por parte da equipe. Em suma, você não deve focar suas atenções no segundo passo enquanto ainda está dando o primeiro. O importante é desenvolver cada etapa com cautela para que o andamento do projeto resulte conforme as expectativas.

Mas atenção: isso não significa que você não possa projetar o futuro. Pelo contrário, seu objetivo deve estar sempre claro para todos os envolvidos no trabalho. O procedimento sugerido apenas encara o plano de Inteligência Competitiva com sua devida seriedade, tendo em vista que não estamos tratando de uma solução mágica e instantânea, mas sim de um planejamento consistente para sua empresa.

 

Gostou das dicas? Contate a Plugar e conheça as vantagens competitivas que a Inteligência pode trazer para a sua empresa.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Plugar nas redes sociais